http://igeologico.sp.gov.br

08/06/17 07:00

Relatório “Impacto, Vulnerabilidade e Adaptação das Cidades Costeiras Brasileiras às Mudanças Climáticas” tem participação de pesquisadora do Instituto Geológico

A pesquisadora do Instituto Geológico (IG) Dra. Celia Regina de Gouveia Souza é coautora do Relatório Especial do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas (PBMC) “Impacto, Vulnerabilidade e Adaptação das Cidades Costeiras Brasileiras às Mudanças Climáticas”, lançado no dia 5 de junho de 2017 no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.

Não foi por acaso que o dia mundial do Meio Ambiente foi escolhido para o lançamento do relatório. O evento serviu para promover uma discussão com especialistas, pesquisadores, tomadores de decisão e a sociedade civil sobre as vulnerabilidades das cidades costeiras brasileiras frente às mudanças climáticas.

Durante o evento, o Relatório foi apresentado pelos profs. Drs. José Marengo do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN) e Fabio Scarano da Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável (FBDS), editores da publicação.

O trabalho mostra o estado da arte sobre mudanças de clima e cidades costeiras, baseado em uma exaustiva revisão de publicações internacionais e nacionais sobre o tema, e também identifica lacunas no conhecimento para que os formuladores de políticas públicas e tomadores de decisão possam propor e implementar medidas de adaptação.

O documento é resultado de uma extensa revisão e análise de publicações científicas e usou a mesma estratégia de preparação dos relatórios do IPCC (painel de mudanças climáticas da ONU) e indica impactos diferentes mediante cenários climáticos mais ou menos extremos.

Dentre as cidades discutidas no relatório está Santos, cujos dados apresentados se baseiam no projeto temático Projeto METRÓPOLE, financiado pela Fapesp, no qual a pesquisadora Celia também participa.

O escopo do relatório inclui:

  1. vulnerabilidade das zonas costeiras das cidades brasileiras frente aos possíveis impactos do aumento do nível do mar e de eventos meteorológicos extremos, no presente e em cenários futuros de mudanças climáticas;
  2. alternativas de adaptação em áreas urbanas costeiras, tanto infraestruturais como baseadas em ecossistemas;
  3. recomendações para políticas de adaptação; e
  4. estudos de casos de cidades costeiras de médio e grande porte em diferentes regiões do Brasil. Infelizmente, tendências na magnitude e frequência dos eventos ainda não são totalmente precisas devido à qualidade dos registros e ausência de padrão nas medições atmosféricas, o que dificulta a análise da erosão costeira e do aumento do nível do mar no território nacional

Sobre o Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas

O PBMC é um organismo científico nacional com o objetivo de reunir, sintetizar e avaliar informações científicas sobre os aspectos relevantes das mudanças climáticas no Brasil a partir da publicação de Relatórios de Avaliação Nacional.

Para acessar o relatório CLIQUE AQUI