http://igeologico.sp.gov.br

27/04/17 08:45

Museu Geológico comemora do Dia da Terra com oficinas didáticas e meteorito é destaque

Para comemorar o Dia da Terra, o Museu Geológico (MUGEO) realizou nos dias 22 e 23 de abril uma série de oficinas didáticas e apresentações multimídia sobre a origem e formação do nosso planeta.

Um fragmento de meteorito que compõe a exposição permanente do MUGEO ganhou destaque nas oficinas. Ele foi o disparador para que os monitores pudessem fazer analogias, com ajuda de recursos multimídia, entre a composição química dos meteoritos e do núcleo terrestre e entre a origem da Terra e a dos demais astros existentes no universo.

O meteorito Avanhandava, que foi observado caindo na Terra em 1952, nos arredores da cidade de mesmo nome, localizada no oeste paulista, na região de Araçatuba. Com o impacto o meteorito se fragmentou em vários pedaços, o maior fragmento é o que se encontra exposto no MUGEO, pesando 9.33 Kg e medindo aproximadamente 40 cm.

O primeiro trabalho que se conhece sobre meteoritos no Brasil foi feito por Orville Adelbert Derby (1851-1915) geólogo e geógrafo norte-americano radicado no Brasil que dirigiu a Comissão Geográfica e Geológica (CGG) entre os anos de 1886 e 1904. Derby publicou seu estudo detalhado em 1888, na revista do Observatório Nacional e na época refere-se à existência de sete meteoritos na coleção nacional.

Atualmente o Brasil tem 70 meteoritos reconhecidos pela ciência, dos quais, 5 recuperados no estado de São Paulo: Em 1952 o Meteorito Avanhandava, em 1962 o Meteorito São José do Rio Preto, em 1967 o Meteorito Buritizal, em 1971 o Meteorito Marília e em 2015 o Meteorito Porangaba. Todos classificados como Condrito, que são meteoritos do tipo rochoso, que não foram modificados devido à fusão ou diferenciação do corpo de onde se originaram.

Meteoritos são fragmentos de corpos celestes como: asteroides, planetas e até cometas que giram nas proximidades da órbita terrestre, alguns desses corpos entram e se desintegram ao entrar na atmosfera terrestre causando um rastro luminoso devido à ionização do ar. Outros, porém, atingem a superfície podendo causar grandes estragos.

O MUGEO está localizado no Parque da Água Branca, que fica na Avenida Francisco Matarazzo, 455 – Água Branca.