http://igeologico.sp.gov.br

01/01/17 00:00

Geotecnologias aplicados ao monitoramento de indicadores e gestão de riscos de desastres

Tela principal do sistema

Na década de 2010 houve no IG um consistente desenvolvimento de geotecnologias para apoiar a gestão de riscos de desastres no âmbito da implementação das políticas públicas. Verificou-se a necessidade de ter informações organizadas, disponíveis, intercomunicáveis, utilizáveis para traçar cenários de riscos e para tomadas de decisão.

Assim buscou-se soluções para dar inteligência à enorme quantidade de dados e informações do acervo do IG resultantes de mapeamentos de risco, de vistorias técnicas em áreas de risco, de bancos de dados de eventos geodinâmicos, entre outros.  Destacam-se quatro produtos:

  • O sistema SGI-RISCOS-IG (Sistema Gerenciador de Informações sobre Riscos do Instituto Geológico), desenvolvido no período de 2011 a 2013, trata-se de uma ferramenta Web Mapping com possibilidade de visualização, consulta e edição de dados relacionados a mapeamento de áreas de riscos de escorregamento, inundação, erosão e solapamento de margens de drenagens e a vistorias técnicas em áreas de risco no âmbito de Planos Preventivos de Defesa Civil. Este sistema foi elaborado para subsidiar e otimizar a gestão e tomada de decisões a respeito de desastres e riscos associados.
  • O ALERTA-WEB-IG (Ferramenta de Análise e Monitoramento de Riscos relacionados a Eventos Geodinâmicos), desenvolvido como protótipo no período de 2014-2015. Monitora o risco de escorregamentos planares em áreas residenciais-comerciais-serviços, em tempo quase real, para emissão de alertas de desastres, combinando dados de mapeamento de risco com índices pluviométricos de chuva acumulada e prevista. A área de estudo abrange os municípios de Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e llhabela, no Litoral Norte do Estado de São Paulo. A organização, tratamento e análise dos dados foi feita na plataforma TerraMA² desenvolvida pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE.
  • O GEODESASTRES-IG (Cadastro de Eventos Geodinâmicos e Desastres do Estado de São Paulo), desenvolvido desde 2010, com recursos próprios do Instituto Geológico. Cadastra mensalmente ocorrências de eventos geodinâmicos e acidentes e desastres relacionados, com base nos dados obtidos do Sistema Integrado de Defesa Civil Estadual (SIDEC), do Banco de Dados de Desastres Naturais do IPMET-UNESP, de notícias de veiculação em mídia eletrônica, de relatórios de vistorias técnicas e de consultas aos registros municipais. Os registros abrangem todos os municípios do Estado de São Paulo, tendo como base o Código Brasileiro de Desastres (COBRADE). A inserção, organização, tratamento e análise dos dados é elaborada em planilha eletrônica em ambiente Web (Google Planilha).
  • O  UTB-IG (Plano de Informação de Classificação de Unidades Territoriais Básicas do Estado de São Paulo), desenvolvido no período 2011-2017. Integra unidades representativas do substrato geológico-geomorfológico-pedológico (UBC) com unidades do uso e cobertura da terra e do padrão da ocupação urbana (UHCT). Essa abordagem, baseada em unidades territoriais homogêneas, permite identificar, para uma determinada área, suas potencialidades e limitações de uso, fornecendo subsídios à diversos estudos e avaliações ambientais assim como análises de vulnerabilidades e riscos geodinâmicos. As informações estão organizadas na forma de plano de informação vetorial poligonal em formato shapefile e abrangem todo o Estado de São Paulo.

Voltar