http://igeologico.sp.gov.br

30/04/09 00:00

Padrões, Processos e Fragmentação da Mata Atlântica: Efeitos Climáticos e Antrópicos ao Longo do Holoceno, Região Sul da Grande São Paulo, Brasil

Título: Padrões, Processos e Fragmentação da Mata Atlântica: Efeitos Climáticos e Antrópicos ao Longo do Holoceno, Região Sul da Grande São Paulo, Brasil

Coordenador: Ana Luisa Vietti Bittencourt – UNIFESP (UNIFESP)

Programa: Climatologia e Meio Ambiente

Equipe: Cynthia Fernandes Pinto da Luz (INSTITUTO DE BOTÂNICA), Márcia Helena Galina (INSTITUTO GEOLÓGICO) e Adriana Maria Zanforlin Martini (UNIFESP)

Período: 4/1/2008 – 4/30/2009 (concluído)

Descrição: Mudanças globais atuais envolvem processos complexos, relacionados à ação antrópica no ambiente. A ocupação do espaço, o crescimento populacional, a urbanização e a poluição do meio afetam, cada vez mais, as condições de sustentabilidade dos recursos naturais, a qualidade ambiental e o clima. O presente projeto objetivou estudar os efeitos da ocupação humana na paisagem, procurou delinear as diferentes dinâmicas ocupacionais, em escalas temporais distintas, com a finalidade de entender os processos de interação, fragmentação, impactos ambientais e perda do patrimônio genético da floresta Atlântica. O estudo incluirá os levantamentos de sítios arqueológicos e sua localização na paisagem. Eles são importantes marcadores ambientais, pois guardam informações sobre a composição da paisagem no passado, através de seus constituintes físicos (solo), químicos (elementos geoquímicos) e biológicos (pólens, vestígios faunísticos e florísticos). A comparação dos elementos atuais que compõem a paisagem com os dados arqueológicos possibilitarão avaliar a fragmentação e a perda do patrimônio genético da floresta Atlântica ao longo dos diferentes processos de ocupação, durante os últimos milênios. As atividades elaboradas no período estiveram vinculadas sobretudo à metodologia de estudo em fragmentos da Mata Atlântica na região metropolitana de São Paulo, envolvendo análise de dados espaciais – por meio de técnicas de SIG, GPS e Sensoriamento Remoto – e chuva polínica em áreas de proteção ambiental, situadas no entorno da represa Billings, distribuídas entre os municípios de Diadema, São Bernardo do Campo e São Paulo, delimitadas espacialmente entre as coordenadas 23°54´ e 23°37´S e 46°50’ e 46°29’W com cerca de 1.62 km² de área.

Fonte de Financiamento: CNPq

Trabalhos publicados: Obs: nem todas as referências listadas encontram-se no acervo da Biblioteca do IG, consulte os autores para localizar uma cópia do trabalho

BITTENCOURT, A. L.V. ; LUZ, C. F. P. ; GALINA, M. H. ; Martini, A. 2008. Métodos de Análise Espacial e Coleta de Chuva Polínica em Fragmentos Atuais de Mata Atlântica, Região Metropolitana de São Paulo, Brasil. In: Simpósio Brasileiro de Paleobotânica e Palinologia, 12, Florianópolis, Anais.