http://igeologico.sp.gov.br

30/10/12 00:00

Mapeamento das áreas de risco a escorregamentos, inundações, erosão e colapso de solos dos município de Aparecida, Caçapava, Guaratinguetá, Pindamonhangaba, Redenção da Serra, Roseira, Taubaté, Tremembé e São José do Rio Preto

Título: Mapeamento das áreas de risco de escorregamentos, inundações, erosão e colapso de solos dos municípios de Aparecida, Caçapava, Guaratinguetá, Pindamonhangaba, Redenção da Serra, Roseira, Taubaté, Tremembé e São José do Rio Preto.

Coordenador: Maria José Brollo (Instituto Geológico/SMA)

Programa: Geotecnia e Meio Ambiente

Equipe: Antonio Carlos Moretti Guedes, Cláudio José Ferreira, Daniela Gírio Marchiori Faria, Denise Rossini Penteado, Eduardo de Andrade, Francisneide Soares Ribeiro, Jair Santoro, Lana Carolina Danna, Lídia Keiko Tominaga, Márcia Helena Galina, Márcia Maria Nogueira Pressinotti, Maria José Brollo, Osvaldo Souza Coutinho Filho, Paulo César Fernandes da Silva, Pedro Carignato Basílio Leal, Rodolfo Moreda Mendes, Rosângela do Amaral

Período: 1/1/2010 – 30/10/2012

Descrição: O mapeamento de áreas de risco a escorregamentos, inundações, erosão e colapso de solos é um dos instrumentos adequados e eficazes para a elaboração de políticas urbanas de prevenção de riscos. Consiste em análises qualitativas e qualitativas de superfície, identificando os processos relacionados aos movimentos de massa e inundações/enchentes nas áreas de risco, a vulnerabilidade das ocupações e a probabilidade de ocorrência dos eventos. É realizado um zoneamento (setorização), classificando o risco em Baixo, Médio, Alto e Muito Alto. Posteriormente são indicadas as medidas mitigadoras do risco através de medidas estruturais (obras) e não estruturais (planos preventivos, remoções definitivas ou temporárias).

Desde 2004 o Instituto Geológico vem elaborando o mapeamento de áreas de risco de municípios do Estado de São Paulo, para subsidiar ações, articuladas pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC), na identificação e análise dos riscos associados a escorregamentos e inundações, com vistas à minimização e prevenção de acidentes e de danos aos moradores dessas áreas críticas. Na 5ª campanha de mapeamento, efetuada no período de 2010 a 2012, o Instituto Geológico identificou as áreas de risco de nove municípios, localizados na Região do Vale do Paraíba (Guaratinguetá, Aparecida, Roseira, Pindamonhangaba, Taubaté, Tremembé, Caçapava e Redenção da Serra) e na Região de São José do Rio Preto (São José do Rio Preto).

Esses mapeamentos vêm sendo utilizados, pelos municípios, nas ações de gerenciamento e monitoramento previstos nos Planos Preventivos de Defesa Civil (PPDC), além de subsidiarem ações estruturais (obras e ações de urbanização) para redução do risco. A inovação nestes mapeamentos consiste nos estudos de perigos, que subsidiam ações de planejamento do uso do solo, podendo ser uteis para evitar o surgimento de novas áreas de risco.

Resultados:

APARECIDA: 116 setores de risco (1.776 moradias em risco) ; 12 setores em Risco Muito Alto (286 moradias em risco); 21 setores em Risco Alto (202 moradias em risco); 34 setores em Risco Médio (365 moradias em risco); 49 setores em Risco Baixo (1.106 moradias em risco). Total moradias indicadas para remoção: 49

ROSEIRA: 10 setores de risco (114 moradias em risco) ; 10 setores em Risco Baixo (114 moradias em risco)

CAÇAPAVA: 32 setores de risco (504 moradias em risco) ; 2 setores em Risco Muito Alto (170 moradias em risco); 2 setores em Risco Alto (1 moradia em risco); 10 setores em Risco Médio (78 moradias em risco); 18 setores em Risco Baixo (255 moradias em risco). Total moradias indicadas para remoção: 170

GUARATINGUETÁ: 172 setores de risco (2.810 moradias em risco) ; 19 setores em Risco Muito Alto (431 moradias em risco); 40 setores em Risco Alto (568 moradia em risco); 58 setores em Risco Médio (883 moradias em risco); 55 setores em Risco Baixo (941 moradias em risco). Total moradias indicadas para remoção: 935.

PINDAMONHANGABA: 49 setores de risco (437 moradias em risco) ; 1 setores em Risco Alto (1 moradia em risco); 6 setores em Risco Médio (34 moradias em risco); 42 setores em Risco Baixo (403 moradias em risco). Total moradias indicadas para remoção: 14.

REDENÇÃO DA SERRA: 9 setores de risco (83 moradias em risco) ; 1 setores em Risco Muito Alto (2 moradias em risco); 3 setores em Risco Médio (14 moradias em risco); 5 setores em Risco Baixo (67 moradias em risco). Total moradias indicadas para remoção: 2.

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO: 41 setores de risco (106 moradias em risco) ; 4 setores em Risco Alto (1 moradias em risco); 12 setores em Risco Médio (3 moradias em risco); 25 setores em Risco Baixo (102 moradias em risco). Total moradias indicadas para remoção: 1

TAUBATÉ: 35 setores de risco (538 moradias em risco) ; 5 setores em Risco Muito Alto (36 moradias em risco); 7 setores em Risco Alto (66 moradias em risco); 8 setores em Risco Médio (47 moradias em risco); 15 setores em Risco Baixo (389 moradias em risco). Total moradias indicadas para remoção: 4.

TREMEMBÉ: 46 setores de risco (545 moradias em risco) ; 1 setores em Risco Muito Alto (13 moradias em risco); 2 setores em Risco Alto (3 moradias em risco); 15 setores em Risco Médio (255 moradias em risco); 28 setores em Risco Baixo (274 moradias em risco). Total moradias indicadas para remoção: 75.

Fonte de Financiamento: CEDEC – Coordenadoria Estadual de Defesa Civil

Trabalhos publicados: Obs: nem todas as referências listadas encontram-se no acervo da Biblioteca do IG, consulte os autores para localizar uma cópia do trabalho.

INSTITUTO GEOLÓGICO (IG-SMA). 2011. Mapeamento de riscos associados a escorregamentos, inundações, erosão, solapamento, colapso e subsidência – Município de Aparecida – SP. São Paulo: Instituto Geológico, Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. Relatório Técnico, 3 volumes. Boletim do Instituto Geológico nº 56. ISSN 0100-431X. Disponível em: http://www.sidec.sp.gov.br/producao/map_risco/pesqpdf3.php?id=40

INSTITUTO GEOLÓGICO (IG-SMA). 2011. Mapeamento de riscos associados a escorregamentos, inundações, erosão, solapamento, colapso e subsidência – Município de Roseira – SP. São Paulo: Instituto Geológico, Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. Relatório Técnico. Boletim do Instituto Geológico nº 65. ISSN 0100-431X. Disponível em: http://www.sidec.sp.gov.br/producao/map_risco/pesqpdf3.php?id=39

INSTITUTO GEOLÓGICO (IG-SMA). 2012. Mapeamento de riscos associados a escorregamentos, inundações, erosão, solapamento, colapso e subsidência – Município de Caçapava – SP. São Paulo: Instituto Geológico, Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. Relatório Técnico, 2 volumes. Boletim do Instituto Geológico nº 57. ISSN 0100-431X. Disponível em: http://www.sidec.sp.gov.br/producao/map_risco/pesqpdf3.php?id=42

INSTITUTO GEOLÓGICO (IG-SMA). 2012. Mapeamento de riscos associados a escorregamentos, inundações, erosão, solapamento, colapso e subsidência – Município de Guaratinguetá – SP. São Paulo: Instituto Geológico, Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. Relatório Técnico, 4 volumes. Boletim do Instituto Geológico nº 32. ISSN 0100-431X. Disponível em: http://www.sidec.sp.gov.br/producao/map_risco/pesqpdf3.php?id=129

INSTITUTO GEOLÓGICO (IG-SMA). 2012. Mapeamento de riscos associados a escorregamentos, inundações, erosão, solapamento, colapso e subsidência – Município de Pindamonhangaba – SP. São Paulo: Instituto Geológico, Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. Relatório Técnico, 2 volumes. Boletim do Instituto Geológico nº 59. ISSN 0100-431X. Disponível em: http://www.sidec.sp.gov.br/producao/map_risco/pesqpdf3.php?id=36

INSTITUTO GEOLÓGICO (IG-SMA). 2012. Mapeamento de riscos associados a escorregamentos, inundações, erosão, solapamento, colapso e subsidência – Município de Redenção da Serra – SP. São Paulo: Instituto Geológico, Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. Relatório Técnico. Boletim do Instituto Geológico nº 60. ISSN 0100-431X. Disponível em: http://www.sidec.sp.gov.br/producao/map_risco/pesqpdf3.php?id=128

INSTITUTO GEOLÓGICO (IG-SMA). 2012. Mapeamento de riscos associados a escorregamentos, inundações, erosão, solapamento, colapso e subsidência – Município de São José do Rio Preto – SP. São Paulo: Instituto Geológico, Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. Relatório Técnico, 2 volumes. Boletim do Instituto Geológico nº 61. ISSN 0100-431X. Disponível em: http://www.sidec.sp.gov.br/producao/map_risco/pesqpdf3.php?id=368

INSTITUTO GEOLÓGICO (IG-SMA). 2012. Mapeamento de riscos associados a escorregamentos, inundações, erosão, solapamento, colapso e subsidência – Município de Taubaté – SP. São Paulo: Instituto Geológico, Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. Relatório Técnico, 2 volumes. Boletim do Instituto Geológico nº 62. ISSN 0100-431X. Disponível em: http://www.sidec.sp.gov.br/producao/map_risco/pesqpdf3.php?id=129

INSTITUTO GEOLÓGICO (IG-SMA). 2012. Mapeamento de riscos associados a escorregamentos, inundações, erosão, solapamento, colapso e subsidência – Município de Tremembé – SP. São Paulo: Instituto Geológico, Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. Relatório Técnico, 2 volumes. Boletim do Instituto Geológico nº 55. ISSN 0100-431X. Disponível em: http://www.sidec.sp.gov.br/producao/map_risco/pesqpdf3.php?id=38

ANDRADE E.; BIGANZOLLI-FERREIRA R.; FERNANDES DA SILVA P.C.; ROSSINI-PENTEADO D. 2012. Mapeamento de Risco de Inundação e Solapamento do Município de Pindamonhangaba (SP).  In: 46° Congresso de Geologia e do 1° Congresso de Geologia dos Países de Língua Portuguesa, SBG, 30/setembro-05/Outubro/2012, Santos (SP). Caderno de Resumos

ANDRADE, E.; DANNA, L.C.; FERNANDES DA SILVA, P.C. Mapeamento de Perigos e Riscos de Inundação no Município de Aparecida (São Paulo). Anuário do Instituto de Geociências – UFRJ. ISSN 0101-9759 e-ISSN 1982-3908 – Vol. 35 – 2 / 2012. p.28-42. Disponível em: http://bit.ly/2AneTE4

ANDRADE, A.; DANNA, L.C.; SANTOS, M.L.; FERNANDES DA SILVA, P.C. 2010. Levantamento de Ocorrências de Inundação em Registros de Jornais como Subsídio ao Planejamento Regional e ao Mapeamento de Risco. In: ABGE, Simpósio Brasileiro de Cartografia Geotécnica e Geoambiental, 7, Maringá, PR. Anais… CD-ROM. Disponível em: http://bit.ly/2y9bjMh

BIGANZOLLI-FERREIRA, R.; DIAS, V.C.; ANDRADE, E. 2012. Aplicação metodológica do mapeamento de perigo de inundação no município de Guaratinguetá, SP. 2º Simpósio de Geociências e Meio Ambiente – São Paulo – SP, 29 e 30 de maio de 2012. Resumo. Disponível em :http://bit.ly/2iCaDsk

FERNANDES DA SILVA, PC; ANDRADE, E; DANNA, LC. 2011. Mapeamento de risco à inundação em municípios do Vale do Paraíba (SP): abordagem metodológica para delimitação e caracterização de setores de perigo. In: ABGE, Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental, 13, São Paulo-SP, 2 a 6 de novembro de 2011, Anais…, CD-ROM. Disponível em: http://bit.ly/2zAsLxI

FERNANDES DA SILVA, P.C.; ANDRADE, E.; ROSSINI-PENTEADO, D. 2014. Mapeamento de Perigos e Riscos de Inundação: Uma abordagem semi-quantitativa. Revista do Instituto Geológico, São Paulo, 35 (2), 13-38, 2014. DOI: 10.5935/0100-929X.20140007. Disponível em: http://bit.ly/2wcNaHu

FERREIRA, C.J.; OGIHARA, V.H.; VIEIRA, R.E.; BIGANZOLLI, R. 2011. Uso da mídia eletrônica na elaboração de banco de dados de desastres relacionados a eventos geodinâmicos no estado de São Paulo. In: ABGE, Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental, 13, São Paulo-SP, 2 a 6 de novembro de 2011, Anais…, CD-ROM. Disponível em: http://bit.ly/2gyeC8i

FERREIRA, C.J.; ROSSINI-PENTEADO, D. 2011. Mapeamento de risco a escorregamento e inundação por meio da abordagem quantitativa da paisagem em escala regional. In: ABGE, Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental, 13, São Paulo-SP, 2 a 6 de novembro de 2011, Anais…, CD-ROM. Disponível em: http://bit.ly/2x4bGtv

FERREIRA, C.J.; ROSSINI-PENTEADO, D.; GUEDES, A.C.M. 2010. O uso de sistemas de informações geográficas na análise e mapeamento de risco a eventos geodinâmicos. I Encontro Luso-Brasileiro de Riscos. Rio Claro, SP, 24-25/08/2012. Disponível em: http://bit.ly/2zmlFMm

MORIMITSU, K. H.; TOMINAGA, L. K.  (2013) Mapeamento e Análise do Perigo de Escorregamento no Município de Caraguatatuba. Anais do 3° Simpósio Geociências e Meio Ambiente, Instituto Geológico, São Paulo.

TOMINAGA L.K., MARCHIORI FARIA D.G., FERREIRA C.J., ROSSINI-PENTEADOD., BROLLO M.J., GUEDES A.C.M., COUTINHO O. 2012. Avaliação e mapeamento de risco a escorregamentos no município de Guaratinguetá, SP. 46º Congresso Brasileiro de Geologia, Santos, 2012. Caderno de Resumos. Disponível em: http://bit.ly/2hKx9PM

TOMINAGA, L.K.; BROLLO, M.J.; FERREIRA, C.J.; PRESSINOTTI, M.M.N.; GUEDES, A.C.M.; GALINA, M.H.; COUTINHO, O.; LEAL, P.C.B. 2011. Cartografia de Áreas de Risco de Escorregamento do Município de Aparecida, SP. In: SBG, Simpósio de Geologia do Sudeste, 12, Nova Friburgo, RJ, 8 a 11 de novembro de 2011, Anais, CD-ROOM. Disponível em : http://bit.ly/2zD52gf