http://igeologico.sp.gov.br

Geologia de Engenharia e Ambiental

  • 23/04/04

    Sistema de informação para o gerenciamento ambiental dos recursos hídricos subterrâneos na área de afloramento do Aquífero Guarani

    O Termo de Cooperação Técnica assinado entre a Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo e a Secretaria de Meio Ambiente, Saúde Pública e Proteção ao Consumidor do Estado da Baviera (Alemanha) buscou a execução de ações e projetos conjuntos, sendo que a concretização desta cooperação se deu na área de recursos hídricos subterrâneos, mais especificamente, no Aquífero Guarani. Na Fase I desta cooperação técnica, ocorrida entre 1999 e 2001, foi promovida uma discussão entre diversos profissionais ligados à área, sobre o estado atual de conhecimento do Aquífero Guarani, resultando na elaboração da proposta de projeto conjunto entre a SMA/SP e o StMLU/Baviera. O projeto, denominado "Sistema Piloto de Informação para o Gerenciamento Ambiental dos Recursos Hídricos Subterrâneos na Área de Afloramento do Sistema Aquífero Guarani no Estado de São Paulo", teve início em dezembro de 2001 e concretizou a Fase II da cooperação técnica. A área escolhida para o estudo foi o município de Ribeirão Preto devido a importância da água subterrânea para o abastecimento público. Como resultado deste projeto, foi desenvolvido um sistema piloto de informação que reúne os dados espaciais existentes nos diferentes setores/órgãos do sistema de meio ambiente para dar suporte às atividades de proteção do Aqüífero Guarani. A análise das informações obtidas permitiu também recomendar perímetros de proteção de poços e do Aqüífero Guarani, assim como elaborar uma proposta de restrições de atividades a serem aplicadas a estas áreas de proteção. Clique aqui para ver os relatórios

    Leia mais

  • 01/03/04

    Diretrizes para a regeneração sócio-ambiental de áreas degradadas por mineração de saibro (caixas de empréstimo), Ubatuba, SP

    A explotação de saibro e produtos associados (rocha para cantaria e ornamental) no município de Ubatuba foi realizada, nas últimas quatro décadas, geralmente de uma forma desordenada e sem compromisso com a correta finalização da lavra e recuperação ambiental. A ação fiscalizadora do poder público, a partir da década de 1980, foi capaz de limitar quase que completamente esse tipo de lavra, porém não conseguiu sucesso na promoção da recuperação ambiental de dezenas de áreas degradadas. O projeto irá contribuir para o alcance dos objetivos gerais de promover a regeneração sócio-ambiental de áreas degradadas pela mineração de saibro em Ubatuba; diminuir os riscos à segurança pública relacionados a processos de movimentos gravitacionais de massa nas áreas de mineração de saibro em Ubatuba; promover o ordenamento e racionalização da exploração de saibro no município, compatibilizando este com outros usos do solo e capacitar a Prefeitura de Ubatuba no trato da questão de mineração e seus impactos ambientais. O parceiro beneficiário direto do projeto é a prefeitura de Ubatuba, no entanto vários setores sociais também serão beneficiados: Ministério Público, CETESB, DEPRN, Polícia Militar Ambiental, Instituto Florestal, Proprietários do solo, ONG´s, CEDEC (Defesa Civil), Empreendedores da área de mineração, Empresas de consultoria, DNPM, CPLEA, Comitê de Bacia.

    Leia mais

  • 03/01/04

    Subsídios técnicos ao Plano Diretor de drenagem do município de Guarulhos

    Este projeto tem por objetivo fornecer subsídios técnicos para a retenção do excedente hídrico das águas precipitadas, promovendo a infiltração nos solos das bacias hidrográficas dentro da área do Município de Guarulhos. As técnicas que serão desenvolvidas trarão benefícios à macro-drenagem, oferecendo aumento da disponibilidade hídrica subterrânea através do aumento da taxa de recarga natural. O município de Guarulhos está localizado em uma área de elevada quantidade de precipitação hídrica, porém a água escoada superficialmente não fica no município. O aporte de água nas épocas das chuvas passa a provocar problemas de inundaçõe. Embora exista excedente hídrico no Município de Guarulhos, somente 11% do abastecimento público é realizado através de fontes próprias do município. Conseguem-se distinguir dois tipos de aqüíferos em Guarulhos - aqüífero sedimentar São Paulo, permeável por porosidade granular, e aqüífero fraturado Cristalino, permeável por porosidade de fissuras. Essa pesquisa contou com determinações de campo de infiltração de água na Sub-bacia do Ribeirão das Lavras, coleta de amostras de solo para determinação de parâmetros geotécnicos de laboratório que caracterizassem o solo quanto às suas propriedades de absorção das águas das chuvas. Conclui-se que os aqüíferos não recebem o aporte de água de recarga, devido às deficiências de infiltração. Assim sendo, o represamento e posterior infiltração direta nos aqüíferos, utilizando métodos de recarga artificial, seria a melhor alternativa para manter a água precipitada nas sub-bacias hidrográficas.

    Leia mais

  • 19/12/03

    Sistema de informações georeferenciadas da mineração na Bacia Hidrográfica do Rio Sorocaba

    O objetivo geral do projeto é estruturar e implantar um instrumento de racionalização e agilização dos procedimentos de licenciamento, fiscalização e monitoramento dos empreendimentos minerários localizados na Bacia do Rio Sorocaba. Como objetivos específicos, podem ser elencados: (1) Desenvolvimento de um Sistema de Informações georeferenciadas sobre a atividade minerária, em ambiente computacional, com ferramentas de visualização, consulta e análise temática dos parâmetros e etapas dos processos de licenciamento ambiental, (2) Identificação e avaliação de áreas críticas quanto à atividade minerária, com base em critérios como concentração, adensamento, proximidade de áreas urbanas e de Unidades de Conservação, dentre outras e (3) Capacitação das equipes técnicas envolvidas nas tecnologias obtidas e no uso do sistema estruturado, visando a otimização da operação do Sistema, após sua implantação, mediante treinamento dos profissionais ligados ao SEAQUA.

    Leia mais

  • 01/12/03

    Planos de manejo do Projeto de Preservação da Mata Atlântica – Fase 2

    O projeto objetiva a elaboração do diagnóstico do meio físico e a elaboração dos planos de manejo das Unidades de Conservação contempladas no PPMA.

    Leia mais

  • 01/09/03

    Projeto piloto de recarga artificial de aqüíferos na Bacia do Rio Una, Município de Taubaté

    O projeto tem por finalidade desenvolver técnicas e políticas públicas que viabilizam o uso sustentável dos recursos hídricos superficiais e subterrâneos na bacia hidrográfica do rio Una, Município de Taubaté. Esse projeto piloto de recarga artificial consiste na captação da água pluvial em telhados da Fábrica de Alimentos da UNITAU e injeção em poço tubular profundo para fins de recarga artificial de aqüíferos. Dois sistemas aqüíferos bastante diferenciados ocorrem na área: o aqüífero freático, livre, contido no solo (latossolo vermelho-amarelo), e o aqüífero sedimentar, semi-confinado a confinado, contido nos sedimentos terciários da Bacia de Taubaté. Tendo em vista estes dois sistemas aqüíferos foi elaborada uma metodologia para avaliar separadamente as características de cada um deles, envolvendo aspectos pedológicos, geotécnicos, sedimentológicos, estratigráficos, hidrodinâmicos, hidroquímicos e bacteriológicos, de forma, a caracterizar a recarga natural e as possibilidades de aplicação da recarga artificial de aqüíferos a fim de desenvolver e divulgar métodos que diminuam o escoamento superficial, responsável por erosão, transporte de sedimentos, assoreamentos dos corpos d’água, enchentes nas planícies dos rios e ribeirões.

    Leia mais

  • 01/01/03

    Avaliação da suscetibilidade de terrenos a perigos de instabilidade e poluição na Região Metropolitana de Campinas

    O projeto teve dois objetivos principais: 1) desenvolvimento de técnica de mapeamento aplicado para identificação de perigos geológicos relacionados à instabilidade do terreno e potencial de contaminação por disposição de resíduos; 2) troca de conhecimento e disseminação das metodologias desenvolvidas como incentivo às aplicações práticas. Para o cumprimento do primeiro objetivo o projeto contou com o apoio do programa de doutoramento do pesquisador Paulo César Fernandes da Silva realizado na Universidade de Sheffield, UK, que buscou caracterizar e prever o comportamento de fraturas geológicas no terreno por meio de sensoriamento remoto, GIS, modelagem matemática e métodos estocáticos-estatísticos. Para o segundo objetivo, houve a realização de dois seminários internacionais Progressos na avaliação de terrenos voltada à gestão ambiental, realizado no auditório Augusto Ruschi da SMA em abril de 2001 e Avaliação de Terrenos e Uso Sustentável de Recursos: Situação da Região Metropolitana de Campinas, realizado na UNICAMP em abril de 2003 e duas visitas técnicas de pesquisadores do Instituto Geológico à Grã-Bretanha, nas quais foram realizadas discussões com o Serviço Geológico Britânico, a Agência Ambiental Britânica, a Universidade de Sheffield e o English Partnerships.

    Leia mais

  • O uso de geologia estrutural para fins de avaliação e classificação geotécnica de terrenos: aplicações ao planejamento regional e disposição de resíduos

    Projeto de capacitação - Tese de doutorado. O projeto objetiva investigar o potencial de técnicas de Sensoriamento Remoto e SIGs para a classificação geotécnica de terrenos; investigar o uso de parâmetros geológico-estruturais para identificação e delimitação de padrões texturais em imagens de satélite, Desenvolver e testar procedimento para a análise integrada e automatizada de múltiplas fontes de dados e informações (espectral, espacial e dados temáticos prévios) dos terrenos. Estão concluídas as seguintes etapas: investigação de procedimentos automáticos e semi-automáticos para obtenção de feições lineares em imagens de satélite (drenagem e relevo); desenvolvimento de métodos para caracterização espacial e comparação de padrões de feições lineares; desenvolvimento de procedimento estatístico de auto-calibração e análise de conjuntos de feições lineares; desenvolvimento de método de regionalização; compartimentação fisiográfica a partir de imagens de satélite com incorporação de atributos geológico-estruturais; trabalhos de campo; integração de dados e interpretações finais.

    Leia mais

  • 01/12/01

    Metodologia automatizada para seleção de áreas para disposição de resíduos sólidos. Aplicação na Região Metropolitana de Campinas (SP).

    Projeto de capacitação - Tese de Doutoramento. Esta tese teve como objetivo geral desenvolver uma metodologia para a seleção de áreas para disposição de resíduos sólidos, apoiada em princípios e recursos de Geoprocessamento, através de um Sistema Gerenciador de Informações (SGI). Foram analisados aspectos de uso e ocupação do solo e aspectos fisiográficos do terreno que interferem na correta seleção de áreas para disposição de resíduos sólidos, considerando-se uma escala de abordagem regional (1:100.000), bem como definidos, os critérios para a associação e hierarquização dos atributos relacionados aos aspectos mencionados. Foram desenvolvidos procedimentos técnicos lógicos e ponderações com os atributos e implementados recursos tecnológicos, operacionalizados de forma concomitante, através do uso de um produto informatizado na forma de um SGI. De modo a avaliar a eficácia da metodologia, os procedimentos metodológicos e as técnicas de análise estruturadas foram aplicados a uma área teste compreendendo dezoito municípios localizados na Região Metropolitana de Campinas. A metodologia apresentada e o SGI proposto podem ser utilizados com sucesso em diversas situações fisiográficas, tanto durante o processo de seleção de áreas para disposição de resíduos sólidos, como na etapa de disponibilização e consulta dos dados e informações obtidos. Desta forma, essa metodologia constitui um instrumento voltado ao planejamento, ao controle e ao gerenciamento ambiental. O mesmo processo utilizado para o desenvolvimento da proposta metodológica poderá ser realizado em pesquisas futuras, mediante adaptações, quando da definição da estrutura metodológica necessária a análises de maior detalhe para o licenciamento e a implantação de empreendimentos de disposição de resíduos sólidos. Orientação: Prof. Dr. Carlos Celso do Amaral e Silva (Faculdade de Saúde Pública - USP).

    Leia mais

  • 12/01/01

    Planejamento e gestão ambiental da atividade minerária na bacia do rio Mogi Guaçu

    O projeto objetivou a sistematização digital e georeferenciada das informações existentes acerca da atividade de extração mineral e a identificação e avaliação preliminar de áreas críticas quanto a critérios específicos, como concentração de processos minerários, potencial de conflitos com outros usos do solo, etc., na bacia do Rio Mogi-Guaçu, região que engloba 37 municípios no nordeste do Estado de São Paulo. O contexto em que se dá a atividade de extração mineral no Estado de São Paulo é de um predomínio da exploração de substâncias de baixo valor agregado, de uma grande dispersão dos dados sobre o tema nos vários órgãos que atuam no setor e da generalizada falta de georeferência dessas informações o que dificulta bastante a definição de uma política setorial regional, capaz de direcionar e fomentar ações de planejamento, fiscalização e controle por parte dos órgãos do poder público. Compõem este Sistema as informações referentes aos aspectos dos licenciamento minerário, que ocorre junto ao Departamento Nacional de Produção Mineral - DNPM, do Ministério das Minas e Energia, informações relativas ao licenciamento ambiental, de competência dos órgãos que integram a Secretaria Estadual do Meio Ambiente, a saber, CETESB, DEPRN e DAIA e eventualmente informações do Ministério Público. O Sistema desenvolvido conta com diversos recursos de consulta, visualização e análises temáticas dos parâmetros e etapas do processo de licenciamento da atividade minerária, sobre um mosaico de imagem de satélite, geologia compilada e aspectos do uso do solo. É executado em plataforma PC, ambiente MapInfo e apoiado em rotinas elaboradas em MapBasic. Permitiu a definição de nove áreas para análise diferenciada, distribuídas em toda a Bacia Hidrográfica, onde a observação foi realizada em escala maior, incluindo campanhas de campo buscando a caracterização de áreas amostrais quanto aos seus atributos relacionados à atividade extrativa (métodos de lavra, impactos associados, etc) e quanto à localização desses empreendimentos nos diferentes domínios lito-estratigráficos representados na bacia. Clique aqui para ver os relatórios

    Leia mais